Landing Page: O que é, e como criar páginas que vendem MUITO!

82
landing page

O que é uma landing page?

Muitos profissionais de marketing gostariam que você acreditasse que uma landing page é simplesmente qualquer página na qual um visitante acessa após clicar em um anúncio ou link promocional. 

Porém,  isso está errado.

Enquanto inúmeras campanhas usam uma variedade de recursos do site (homepages, páginas “Sobre” ou “Fale Conosco”) como landing pages, isso não as torna verdadeiramente uma landing page.

Pense desta maneira: Você poderia usar uma luva de beisebol para tirar um prato quente do forno, mas isso não faz da sua luva de beisebol uma luva de forno.

Da mesma forma, direcionar os visitantes à sua página inicial ou à página “Fale conosco” não as torna landing pages. 

Uma landing page é uma página independente, desconectada da navegação de um site, criada com o único propósito de convencer um visitante a tomar uma ação (para se inscrever, comprar, fazer o download etc.).

À medida que as empresas se tornam mais orientadas, as landing pages pós-clique se tornam mais populares por sua capacidade de gerar um alto ROI. 

A pesquisa mostrou que as empresas que usam 40 ou mais páginas de destino pós-clique geram 120% mais leads do que as que usam menos de 5.

landing page estatísticaA interpretação desses dados é simples: se você quiser mais conversões, precisará de mais landing pages. 

E existem duas razões principais pelas quais …

Porque as landing page tem maior taxa que outras páginas da Web

As landing pages são diferentes da maioria das outras páginas da Web por dois motivos principais.

Por que toda promoção precisa de sua própria Landing Page?

Há dois motivos principais para que cada promoção precise de sua própria landing page.

Ambos destacam por que é uma má ideia direcionar visitantes para sua página inicial ou uma página genérica em seu site, como “Sobre” ou “Fale Conosco”. 

Eles também destacam como as landing pages podem gerar mais conversões para qualquer empresa.

Aqui estão as razões:

As expectativas do usuário precisam ser atendidas com correspondência de mensagem

Quando um possível cliente clica em seu anúncio ou link promocional, ele tem certas expectativas para a landing page.

É seu trabalho atender a essas expectativas com algo chamado ” correspondência de mensagem“.

A seguir estão alguns exemplos para ilustrar. Em primeiro lugar, uma olhada na correspondência de mensagens incorretas: este link anuncia um desconto de 40% nos cursos “Deep Dive”…

CTA para landing pageMas quando você clica no botão “Upgrade Now”, a página de destino pós-clique apresenta apenas uma menção vaga de descontos; não há nenhuma oferta de “40% de desconto” à vista:

landing page exemplo 1Em vez disso, esta campanha de saúde masculina é o que você deve procurar. Primeiro, o anúncio de pesquisa paga:Em seguida a landing page apresenta uma excelente correspondência da mensagem,

  • O título corresponde ao título exato do anúncio.
  • A parte que aparece “15 guias de treinamento” corresponde ao anúncio.
  • A imagem da revista Men’s Health identifica a revista com uma representação visual da oferta.

landing page exemplo 2

Quando os visitantes chegam aqui, as expectativas são atendidas.

Quer receber nossas dicas de marketing digital mais valiosas e secretas?

Não há dúvidas sobre se essa landing page está onde deveria estar, ou se eles vao receber a oferta apresentada no anúncio.

Por outro lado, sem a menção de um desconto de 40% na primeira página de destino pós-clique, os visitantes podem questionar se podem ter a oferta anunciada no link.

Evite confusões semelhantes em sua landing page, certificando-se de:

  • O logotipo da sua marca está na landing page.
  • Você usa as mesmas imagens na landing page e no anúncio.
  • O título e o texto da sua landing page correspondem ao título do anúncio correspondente.

Sem uma correspondência de mensagem forte, os visitantes da landing page não confiarão em você.

E se eles não confiam em você, eles vão sair da página e você não vai conseguir leads.

As perspectivas são facilmente perdidas com uma taxa de conversão desequilibrada

Sua meta de conversão

Este é o ato principal que você deseja que os visitantes realizem.

Se você criou uma landing page de relatório, sua meta de conversão é número de downloads.

Se você criou uma landing page de avaliação gratuita, sua meta de conversão são inscrições.

Cada landing page pós-clique deve ter apenas um objetivo

Se sua landing page for criada com o objetivo de fazer com que os clientes em potencial façam uma avaliação gratuita de seu serviço.

Ela também não deverá tentar convencê-los a fazer o download de um relatório.

Dois CTAs de “Download” e “Inscreva-se” roubam conversões um do outro. 

Em vez disso, é melhor criar uma página separada para cada um.

Essa prática é baseada em pesquisas que mostram o que acontece quando as pessoas tem muita opções de escolha.

Em um experimento científico específico, Sheena Iyengar e seu colega Mark Lepper montaram uma mesa de exibição em uma mercearia local, oferecendo potes de geleia com 1 dollar de desconto.

No primeiro dia, eles apresentaram aos compradores 24 tipos de geleia, e no segundo dia lançaram apenas 6.

No final do estudo, a o grupo de 24 geleias atraiu mais atenção, mas também gerou 10x menos vendas.

Pesquisas adicionais de Iyengar mostram que, quando oferecidas mais opções, as pessoas…

  • Adiam a escolha (um fenômeno conhecido como Lei de Hick), mesmo quando isso vai contra seu interesse próprio.
  • Elas escolhem coisas que são piores para elas.
  • Elas estão menos satisfeitos com sua escolha, mesmo que tenham um desempenho objetivamente melhor com ela.

Cada opção adicional apresentada na sua landing page, seja uma segunda oferta ou vários links para outras páginas da Web (que você aprenderá mais adiante), pode diminuir potencialmente a satisfação do cliente e prejudicar sua taxa de conversão.

Links de saída e as Landing Pages

Esses são links que podem tirar os usuários da sua landing page. 

Não deve haver links de saída no seu logotipo, no corpo da página ou nenhum link no menu de navegação, porque o menu de navegação deve ser inexistente nas landing pages … falaremos mais sobre isso depois.

O único link que deve direcionar os visitantes para fora da landing page é o do seu botão de call-to-action

Quando clicam nele, seus visitantes devem ser direcionados para a próxima etapa do processo de conversão, seja outra landing page ou uma página de agradecimento. 

Qualquer outro link externo prejudica suas conversões.landing page exemplo 3  

Nesta imagem acima, você verá dois botões de CTA, mas ambos tem o mesmo objetivo, orientando os visitantes a se inscreverem para uma avaliação gratuita.

No entanto, essa landing page tem uma taxa de conversão de mais de 10 para 1, devido aos ícones e links sociais no rodapé:

Lembre-se: cada link de saída que não está em seu call-to-action direciona os visitantes para fora da página.

Isso diminui a probabilidade de eles voltarem a converter. Quando isso acontece, sua campanha geral sofre danos.

Campanhas que se beneficiam das landing pages segmentadas.

Qualquer campanha de marketing digital pode se beneficiar de uma landing page ,mas são promoções com custos que certamente não devem ser realizadas sem uma landing page.

Quando você gasta valiosas partes de seu orçamento para gerar tráfego na sua página, os links externos e a falta de correspondência de mensagem podem gerar dinheiro perdido.

A seguir estão os tipos de campanha que não devem, sob nenhuma circunstância, ser feitas sem uma landing page.

Campanhas de pesquisa pagas

Se você usa o Google Ads ou o Bing Ads para direcionar tráfego, sua campanha não atingirá seu máximo potencial sem uma landing page.

O Google deixou claro em suas diretrizes de publicidade que a experiencia da landing page tem um impacto gigantesco no índice de qualidade e na conquista de seus objetivos.

Sem uma landing page relevante para a pesquisa dos visitantes, sua campanha será penalizada.

Isso resultará em menor visibilidade do anúncio e, consequentemente, menos tráfego no seu website.

Segundo o Google:

“A experiência da landing page é uma medida dos anúncios do Google”, de como seu site oferece às pessoas que clicam em seus anúncios exatamente o que estão procurando, de maneira rápida e sem esforço.

Sua landing page é o URL para o qual as pessoas chegam depois que clicam em seu anúncio, e a experiência que você oferece afeta a classificação do anúncio, portanto, seu CPC e sua posição no leilão de anúncios.

Seus anúncios podem ser exibidos com menos frequência (ou nunca) se apontarem para sites que oferecem uma experiência ruim ao usuário.”

Essas não são palavras vazias, e esta é a prova: 

Quando Jacob Baadsgaard da Disruptive Advertising começou a direcionar o tráfego de uma pesquisa paga de um cliente para landing pages, ele viu seu custo por lead diminuir em mais da metade:landing page aumento de conversões

Campanhas publicitárias pagas em mídias sociais 

A publicidade paga em mídias sociais se tornou muito mais poderosa nos últimos anos com o ajuste das capacidades específicas de segmentação e redirecionamento.

Mas esses recursos de segmentação são desperdiçados se você enviar tráfego para uma página da Web com informações gerais e dispersas (como uma página inicial ou uma página “nossos serviços” ou “produtos”, por exemplo).

Anúncios altamente segmentados precisam de landing pages altamente segmentadas com correspondência de mensagem para gerar o ROI máximo. 

Bom, se você sabe o suficiente sobre seus clientes para fornecer uma boa experiência de landing page altamente relevante, faça isso.

Aqueles que clicam no seu anúncio fazem isso porque sentiram que suas informações poderiam ajudá-los a solucionar um problema.

É por isso que é importante entregar exatamente o que prometeu em seu anúncio.

Campanhas de redirecionamento e as Landing Pages

A taxa de conversão média do Google Ads de pesquisas de palavras chaves é de 2.7%.

Nos anúncios de mídia, é apenas 0,89%. Isso significa que é provável que entre 97% e 99% do seu tráfego precise ser levado de volta à sua landing page para ser convertido. 

Com campanhas de retargeting personalizadas que exibem anúncios com base no comportamento dos clientes em potencial, você pode fazer isso, ou seja, aumentar sua taxa de conversão.

Ferramentas como o Facebook Pixel e empresas como a AdRoll permitem que você envie anúncios para visitantes com base no comportamento deles em seu website.

Campanhas de marketing usando o e-mail e as Landing Pages

O e-mail ainda é o canal mais valioso dos profissionais de marketing digital.

Quando combinado com as landing pages segmentadas, esse potencial fica ainda maior.

A GetResponse nomeia as landing page como um dos oito “fatores críticos” do sucesso do marketing por e-mail.

Isso não é surpresa, considerando que estudos mostram que e-mails personalizados geram seis vezes mais transações, e cada e-mail personalizado exige uma landing page personalizada para corresponder.

Como o e-mail + landing page funcionam juntos para obter resultados impressionantes?

Quando um assinante clica em uma oferta em um e-mail e é levado para uma landing page, ele está focado em uma tarefa e uma única tarefa.

Isso aumenta a probabilidade de um assinante continuar a fazer a o que ele desejava quando clicou no anúncio.

O que acontece se não houver uma landing page específica pós-clique para uma oferta de e-mail? 

Muito provavelmente, o assinante é levado para a página inicial, ou uma página do produto e tem que descobrir o que fazer.

Naturalmente, sua página inicial também está cheia de uma dúzia de outros links, guias e imagens.

Todas essas coisas podem distrair esse usuário em particular, que apenas quer apenas realizar a ação descrita no e-mail.

 É por isso que as landing pages são tão eficazes. Eles são direto ao ponto.

É menos provável que um assinante se distraia ou fique confuso, porque ele chega a uma página que se concentra na oferta do e-mail e permite que ele faça o que ele deseja de modo simples.

Como personalizar um Landing Page para usá-la em sua campanha

De longe, os dois maiores benefícios que as landing pages pós-clique fornecem aos seus visitantes são a personalização e o foco.

Mas que tipo de design é necessário fornecer a eles? Continue a leitura para saber…

Como os especialistas organizam as Landing Pages que conquistam as pessoas

Criar uma página de destino pós-clique envolve mais do que jogar aleatoriamente os vários elementos em uma página da web.

Esses elementos precisam ser organizados corretamente para persuadir os visitantes a agir.

Para fazer isso, você precisará de algum conhecimento de conceitos de design baseados na psicologia da Gestalt, além de uma ideia de como as pessoas leem na web.

Como as pessoas leem na web

Em em um estudo que acompanhou como 232 usuários da internet que viram milhares de páginas, eles perceberam que…

  • Os leitores escanearam primeiro a parte superior da página, principalmente no título dominante.
  • Em seguida, eles avançam pela página, deslizando quando vêem os subtítulos em negrito.
  • Depois, eles continuam a analisar verticalmente o lado esquerdo da página, parando para ler quando percebem o texto formatado.

Os pesquisadores chamaram isso de ” padrão F “:landing page heatmap

Seja o padrão de leitura formar um “F”, “E”, “L” ou “Z , as implicações são as mesmas para pessoas:

Leitores progridem da esquerda para a direita, depois de cima para baixo, procurando peças importantes de informações na página.

Por isso, é crucial saber o que torna uma informação importante para o leitor.

Psicologia Gestalt e a hierarquia visual

A Psicologia Gestalt é uma teoria da organização visual que pode ser resumida em uma frase comumente conhecida: O tudo é maior que soma de suas partes“.

Os fundadores da teoria propuseram que os humanos não percebem as coisas ao seu arredor individualmente e igualmente; em vez disso, eles veem sentido no contexto do todo.

A partir de sua pesquisa, 8 leis de organização perceptiva foram desenvolvidas. 

Uma delas, a lei da similaridade, descreve como as pessoas agrupam elementos individuais com base em como são parecidos com o ambiente.

Como nossa atenção é atraída para anomalias, “diferente” se tornou sinônimo de “importante” em uma época em que os marketeiros estão em guerra para passar boas impressões. 

Na sua landing page, o mais importante para os visitantes é o que atrai a atenção deles primeiro

A segunda coisa mais importante é o que atrai seus olhos, e assim por diante.

Como os leitores não leem, mas sim, olham superficialmente, é importante criar uma hierarquia visual que destaque as informações mais importantes da sua landing page.

Você precisa ter certeza de que, mesmo de relance, eles podem identificar rapidamente, o porquê devem reivindicar sua oferta.

Chamando a atenção com elementos diferentes na sua landing page

Juntos esse elementos anormais formarão uma hierarquia visual. 

O elemento anormal que mais chama atenção está no topo da hierarquia, o segundo que mais chama a atenção é a segunda prioridade, e assim por diante.

Se você está otimizando sua página para ser legível de relance, é isso que você deseja destacar no mínimo:

  1. Seu título: Deve conter seu USP (unique selling proposition) de uma maneira voltada para os benefícios da sua campanha, serviço ou produto. Informe aos visitantes qual é a maior vantagem de reivindicar sua oferta. 
  2. Seus benefícios: Cada visitante deve ser capaz de identificar rapidamente quais são os benefícios de escolher uma oferta. 
  1. Call-to-action: uma vez que seus visitantes saibam, o porquê devem optar por sua oferta, eles precisam saber como obtê-la. 

É aí que entra o call-to-action. Deve ser interessante e posicionado onde é facilmente visto.

Sua hierarquia irá variar de página para página. Às vezes, por exemplo, uma imagem será o que deva chamar mais atenção. 

Outras vezes, você vai querer trabalhar com depoimentos nesta hierarquia.

No entanto, esses três elementos devem estar presentes em todas as landing pages.

Veja como destacá-los de uma forma que os torne legíveis mesmo que rapidamente.

As características de um elementos diferenciado na landing page.

Tornar o título, os benefícios e o call-to-action visíveis em uma página com muitos elementos requer um pouco de conhecimento em design. 

Para criar uma hierarquia visual, aqui está o que você deve manipular:

  • Tamanho: maior = mais importante. Menor = menos importante
  • Tonalidade: mais escuro = mais importante. Mais leve = menos importante.
  • Cor: mais contraste = mais importante. Menos contraste = menos importante.
  • Densidade: Vários elementos agrupados = mais atenção. elementos espalhados = menos atenção. (Isso não significa que você deve empacotar todos os seus elementos em um pequeno espaço).
  • Espaço em branco: espaço positivo (ocupado) = mais importante. Espaço negativo, espaço em branco= menos importante.

Veja como o DigitalMarketer os manipula nesta landing page para criar uma hierarquia visual:landing page exemplo 4

Vamos detalhar os elementos da hierarquia visual nesta página:

  1. A manchete = tamanho grande e pesado, posicionado no alto da página
  2. O subtítulo = grande, mas menor que o título, diferentemente colorido, mais pesado do que o corpo do texto
  3. Os benefícios = com marcadores, posicionados abaixo do título, mais pesados ​​do que o texto do corpo não formatado
  4. O botão CTA = grande, colorido, posicionado à direita dos benefícios (ou abaixo) para acomodar o padrão F de leitura. Uma sugestão direcional na forma de uma seta ajuda a guiar o visitante do texto para o botão de CTA.

Da mesma forma, sua landing page deve chamar a atenção para o título, benefícios e CTA, no mínimo. 

Se você estiver usando elementos como imagens e subheadlines, elas não devem atrapalhar capacidade do leitor de determinar seu USP (Unique selling proposition) e os benefícios de sua oferta ou clicar no CTA depois.

Olhe para a imagem na landing page do DigitalMarketer acima.

Ele não interrompe o fluxo do usuário, que chega ao CTA lendo na forma de um L (título, benefícios, call to action) ou F (título, imagem, benefícios, call to action) .

Procure projetar de forma semelhante: primeiro, prenda a atenção dos visitantes com uma imagem ou título atraente; 

Depois, atraia-os para os seus benefícios; e por fim, guie-os para o botão de ação.

Como escolher o melhor tipo de Landing Page

Construir uma landing page é uma coisa, mas construir uma landing page direita é algo completamente diferente. 

O termo “landing page” engloba cinco tipos diferentes de páginas:

  • Squeeze Page
  • Página de apresentação
  • Página de captura de leads
  • Página de cliques
  • Página de vendas

Qual deve você fazer dependerá de seu objetivo e de onde sua perspectiva está na no caminho do comprador. 

Uma página de vendas usada na parte superior do seu funil não conseguirá conquistar seus visitantes quase 100% do tempo, enquanto uma página do tipo comprimida terá muito mais sucesso.

Squeeze Page

A parte superior do seu funil de marketing é um lugar perigoso para você e seus clientes em potencial. 

Nesse ponto, eles não têm certeza de que você é a solução certa para o problema deles.

Além disso não tem certeza de que eles estejam seriamente interessados ​​em seu produto ou serviço.

Normalmente, os clientes em potencial clicam em um anúncio pago com a expectativa de que eles serão direcionados para uma landing page na qual eles possam avaliar sua oferta.

No entanto, muitas vezes os potenciais clientes não são direcionados para a landing page, mas sim para uma squeeze page.

Isso muitas vezes é um bom intermediário entre o comprador e o produto.

Seja qual for o objetivo da sua squeeze page, é necessário o seguinte para :

  • Um bom motivo para redirecionar seu visitante. Ganhar atenção é difícil o suficiente para fazer sem uma etapa intermediária entre o anúncio e a landing page. 
  • Um caminho claro para sair da página. Ao contrário de outras landing pages, uma squeeze page deve chamar a atenção para a saída. Olhe para o exemplo da campanha de Obamalanding page - squeeze pageVocê verá um botão claramente identificado como “pular inscrição”. Vá para o site. ”Ao mesmo tempo, ele não rouba a atenção do CTA“ Saiba Mais ”.

Desde que tenha um propósito claramente definido que agregue valor, uma squeeze page pode funcionar tanto em clientes em potencial, como em clientes recorrentes.

Página de captura de leads

As landing page de captura de lead são as mais versáteis e mais usadas dos cinco tipos de landing pages. 

Elas podem ser usadas ​​no topo, meio e fundo do seu funil. 

Sua principal característica distintiva de outros tipos de landing page é sua forma, que toda página de captura de leads precisa para atingir sua meta: capturar leads.landing page captura de leads

Página de vendas

De todos os tipos de landing page, a página de vendas é a mais difícil de acertar.

Isso ocorre porque vai atrás da conquista que é mais valiosa para os profissionais de marketing e mais intimidante para os visitantes: a venda.

A coisa mais importante de lembrar ao criar uma página de vendas é esta: pense como seu cliente-alvo.

Ou, melhor ainda, pergunte ao seu cliente-alvo.

Descubra as maiores objeções que os impedem de comprar seu produto ou serviço e, em seguida, ajuste a sua landing page.

Para criar uma página de vendas de alta conversão, você precisa conhecer seu cliente-alvo intimamente.

Cada empresa é diferente, e assim é o cliente-alvo de cada empresa. Um ótimo designer de páginas de vendas leva essas diferenças em consideração.

Criando sua Landing Page

Colocar todos os seus novos conhecimentos para trabalhar pode parecer difícil no início. 

Criar uma landing page a partir do zero não é fácil. Existem wireframes a serem construídos e codificados para serem feitos; e o processo pode levar horas ou dias. 

Um software que recomendamos e usamos aqui no Máfia do Marketing é o Thrive Architect.

Essa ferramenta oferece vários templates de landing pages que você pode usar para agilizar o processo de criação de landing pages.

Quer receber nossas dicas de marketing digital mais valiosas e secretas?

Considere ler os nossos seguintes artigos:

Um Abraço a todos, e obrigado por visitar nosso site!